segunda-feira, 12 de março de 2012

Meus sonhos




Meus sonhos se foram nas águas dos rios,
Rios perenes que no mar se perderam
Meus sonhos se foram como lágrimas vivas
De sonhos, coitados, que nunca nasceram

Sonhos que um dia em nuvens perdidas
Se fizeram desenhos de tantas feridas
Que sangram na alma por tão fortes dores
Como se isto lhe fosse, do destino, favores

Esses favores que a vida diz ser menor o sofrer
Dizendo que dor bem maior poderia acontecer
Quem poderia saber? Calo, nada posso dizer

Assim os meus sonhos em tristes volteios se vão
Uns voando com o vento, outros os rios levando
Uns perdidos no tempo outros no tempo chorando


José João

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...