segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Um traço traçado na taça

Traçando vagos traçados
Em tranças leves trançadas
Na mão da taça que trago
E na taça a traça traçando
O gosto do vinho que trago
No silêncio do leve traço
Traçado pela traça na taça
Caminho só, rindo ou sorrindo
Beijando a taça que a traça
Em silêncio comigo trançou
E trago o gosto perdido
Da vida que o destino traçou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...