terça-feira, 13 de setembro de 2011

Ser só. É assim

Sozinho entre a solidão e a tristeza
Perdido entre saudades e sonhos que sonhei
O amor sempre mentindo, me enganando
Me dando como lembranças as dores que chorei

O silêncio se faz cruelmente vivo em minha volta
Tanto que ouço meus pensamentos soluçando,
Ouço minha alma rezando orações confusas
Como se orar fosse o mesmo que estar chorando

Invento rezas, as antigas estavam já vencidas,
Invento sonhos, que sei, nunca serão vividos
Busco sentimentos que nunca serão sentidos

Na multidão procuro olhares e não sou percebido
Ando, mesmo sabendo onde vou, me sinto perdido
Grito: Estou aquiiii ... mas nunca sou ouvido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...