terça-feira, 13 de setembro de 2011

O infinito das flores

Ah! As flores! Pedaços infinitos de Deus
A meiguice terna e beleza das violetas
Que se fazem inocentes, se fazem criança
E se deixam acariciar pelas frágeis borboletas

Meu Deus! As orquideas! frágeis fadinhas divinas
Coloridos anjos do céu por descuido na terra caidos
Na verdade são pedaços completos de Deus
Pedaços do céu que nunca foram colhidos

Cravos, antúrios, azaléas, margaridas e jasmins
Chegam aqui na terra por um suspiro de Deus
Pois todas elas um dia eram anjos e querubins

Ah! Essas flores que nos dão alegria e calma
Esses maravilhosos pedacinhos infinitos de Deus
Bem mais que os homens elas têm amor e alma

Um comentário:

  1. Quando um anjo escreve sobre flores só poderia ficar assim... uma linda poesia! Bj... Anjo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...