domingo, 11 de setembro de 2011

Gritos da alma

Meus sonhos são meros pedidos da alma
Pedidos que ela, neles chorando, implora
Um momento que seja, de doce ternura
Para que esqueça as tantas vidas que chora

Esse chorar que em lágrimas à alma sufoca
Espasmo sofrido, incontido, por tanto sofrer
Me faz que a alma calada, tímida e triste
Sonhe querendo um belo e novo acontecer

Ah! Pobre alma sonhando a esmo um alvorecer
Uma aurora de cores, de versos, de amores
Um pedaço de tempo que lhe faça viver

Mas o destino irônico, frio, cruel e zombador
Faz que o tempo lhe marque com lágrimas e dor
Fazendo que a alma apenas grite em triste clamor.



Um comentário:

  1. Essa alma triste, repleta de lembranças dolorosas ainda encontrará a paz de que tanto almeja... Bjus para ti doce Poeta.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...