segunda-feira, 12 de setembro de 2011

... desses poetas que amam

Como queria ser poeta!
Escrever versos alegres,
Versos tristes.
Versos de mentiras verdadeiras,
Onde a alma, por doce inocência,
Ri da dor que sente.
Á! Como queria ser poeta!
Desses poetas
Que conquistam a solidão,
Que fazem da lágrima poesia.
Desses poetas que se fazem de mendigo
E deitam com a lua
Em qualquer sarjeta do universo,
Desses poetas que amam tão loucamente
Que se fazem criança e dormem inocente,
E criança seriam
Não fosse dormir na rua
Com a noite pecadora e nua
Lhe oferecendo o ventre
E o poeta, coitado, ainda carente,
No peito uma vontade ardente
Mas a alma sofreu tanto
Que a tudo ficou descrente...
Triste... indiferente.


Um comentário:

  1. Vc não é um poeta. És O POETA!!!!Que escreve lindamente, divinamente, de maneira apaixonante e extasiante. Adoro vc! AMO LER-TE!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...