quinta-feira, 23 de junho de 2011

histórias do meu jardim




Plantei um pé de Estrelas no meu jardim,
Ao pé de uma cerca, ouvindo as muitas histórias
Das Damas-da-noite que sobre ela se debuçavam
E choravam de saudade com suas Lágrimas-de-anjo
Que caiam leves sobre os Beijos-de-moça
Que se faziam florir, enfeitando como tapete, o chão,
Saudade dos Narcisos que se foram com as Rosas
Sob uma Chuva-de-prata, ouvindo os acordes de um Tango.
A Bela-Emilia, deitada na relva, olhava sonhadora
Para o Céu-estrelado. Quantas recordações e tristezas!?
Onde estaria Alisson que partiu com Gardênia,
Embora tivesse jurado amor à Amor-perfeito.
Á!! No meu jardim, quantas histórias e quanto perfume?
Saudades, lágrimas, quem disse que as flores não choram?
Angélica, Gerbera e Amarilis, apaixonadas por Monsenhor
Que chorava por Camélia a deusa única de Cosmos.
Ah! Essas flores! Como me contam suas hitórias!
Quem diria que Begonia,  sempre usando vaidosa,
Um Brinco-de-princesa, amava desesperadamente Iris
Que fazia versos apaixonados para Gloriosa,
Pedindo que Corda-de-viola lhe ensinasse versos de amor.
Esse meu jardim me ajuda  a chorar minhas tristezas
Com as Lágrimas-de-anjo que sobraram das Damas-da-noite.
Assim é a vida, amar é lindo mas a felicidade é uma troca.
Agora pela Coroa-de-cristo, vou tomar um Copo-de-leite
E sonhar como, com certeza, sonham as flores


José João
23/06/2.011






Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...