quinta-feira, 7 de abril de 2011

Triste os que nunca amaram

Que importa dos outros o desdém?
Desses tantos que nunca sabem
O que é na vida um querer bem?
Desses que vivem, coitados,
Sem amar nunca ninguém?

Que importa as tantas zombarias?
Desses que se perdem nas palavras
E rezam soberbas heresias,
Se perdem no tempo sem viver
E juram ser verdade as fantasias?

Zombem quando grito que eu amo
Riam se choro amores que perdi
Zombem pelas dores que já sofri,
Um dia vocês estarão mortos
E eu, vivo, nos amores que vivi.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...