terça-feira, 8 de março de 2011

Loucuras da alma





Deixa amor, deixa que nossos sonhos fujam,
Que se escondam nas noites entre estrelas,
Que se percam entre noite e alvorada
Sonhos que sem ti não são mais nada.


São sonhos que sonhei sem que soubesses
Em todos eles, amor, pra ti nada nunca neguei
Na verdade, querida, será que foram sonhos
Ou loucuras da alma? isto nem eu mesmo sei.


Deixa, amor, que meus sonhos brinquem nos jardins,
Entre orquideas, azaléas, neste quadro que criei,
No frescor de tua boca que nem em sonhos beijei.


Nos meus sonhos, amor, és a beleza que nunca vi
És o momento, que só em sonhos, querida, vivi
És o que nunca aconteceu e o que nunca esqueci.


José João

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...