quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

A procura





De longe, ao som do tempo te ouço a voz
Como brisa tímida que não quer chegar
Que toma voltas em volteios tristes
Com medo de, ao ser ouvida, fazer chorar


Por vezes penso te ouvir o canto a me embalar
Em perdidos sonhos, nos fragmentos do meu pensar
E me entrego todo aos devaneios de tempos idos
Que em tristes sombras do passado foram perdidos


Vem a saudade em tristes cantos cantados em prantos
Sob os acordes de afinadas cordas da solidão
Que em silêncio canta em triste dó, por dó de mim
Que até a dor, por solidária, se faz canção


E assim me entrego ao pensar de ouvir tua voz
Como um breve canto ou leve pranto a me levar
Em perdidas buscas, por entre perdas, te procurar
Ou em perdidos sonhos quase esquecidos, te encontrar.


José João

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...