terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

A poesia que não fiz





As vezes me sinto tão triste
Que até a poesia se esconde de mim,
Lá dentro, no meu intimo.
Sei que ela está lá, guardada,
Mas se recusa sair
Talvez porque queira ser alegre.
Ah! Essa minha triste tristeza,
Que ousada me toma o tempo,
Dita os momentos e comanda o pranto,
Que por gosto do desgosto
Se faz de sempre, se faz de tanto.
Fecho os olhos como se buscasse sonhos,
Deixo o pensamento voar no tempo,
O caderno deitado em minha frente,
O lápis inquieto ente os dedos,
A ansiedade de encontrar a poesia
Se faz viva, por ser tão forte,
Mas parece que ela não vem
Talvez porque hoje não seja o dia
De escrever uma poesia triste.
Vou deixa-la guardada dentro de mim,
Não porque eu queira
Mas por sua vontade de não vir
Ser mais forte que eu.


José João 

Um comentário:

  1. Ah João,quanta verdade. Quem escreve tem por vezes, por mais que tente, nao consegue por no papel os sentimento, as idéias...Vc é incrivel!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...