terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Eu, meu amigo





Ontem estive muito só
Caminhei dentro de mim, contei o tempo,
Conversei comigo minhas verdades,
Minhas mentiras, meus conflitos,
Ouvi minha voz me dizendo coisas
Que jamais um dia pensei ouvir.
Ontem me fiz de meu amigo,
Meu único e melhor amigo,
Choramos juntos, lembramos juntos,
Conversamos nossas loucuras,
Falamos do que nunca fomos.
Nossas palavras eram gritadas
No meu silêncio,
Como se a vontade de não estar só
Fosse maior que minha própria presença,
E se minhas mãos se tocavam,
Fechava os olhos para imaginar
Que eram carinhos de alguém
Me fazendo lutar, viver, ser gente.
Ontem finalmente encontrei um amigo
Eu, e até aprendemos coisas
Que só a vida pode ensinar,
Sem palavras, sem gritos...
Aprendi que para estar só
Não preciso de ninguém.


José João

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...