quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Como tanto amamos





Alma minha que se perde em prantos
Deixa que o tempo te alivie a dor
Cala teu pranto, te entrega ao canto
Que ninguém ouve esse teu clamor


Cala teu grito com teu silêncio
Ou fala baixinho os teus anseios
Não te culpes por sozinha estares
Que todos temos nossos receios


Se estou só, não é tua a culpa
Pois bem sabes o quanto amei
E tu comigo, te entregaste tanto
Que choraste os prantos que não chorei


Bem sabes que ficaram encantos
Nos sonhos que de lá trouxemos
Tão vivos que em nós nos faz
Viver momentos que já vivemos


Não te entregues a tantos prantos
Lembra comigo o que já passamos
Quem como nós, minha alma triste,
Tanto amou como nós amamos?


José João

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...